Está aqui

Sobre a discriminação sexual na formação de salários

Autores 
Pedro S. Raposo
Ana Rute Cardoso
Ano de Divulgação 
2016
Resumo 
Em Portugal, ao longo das últimas duas décadas, a proporção de mulheres entre os trabalhadores empregados aumentou de 35 para 45%. Esta evolução foi acompanhada por uma redução acentuada do hiato salarial de 32 para 20$\%$ resultante de uma melhoria dos salários das mulheres. Este progresso fica a dever-se quase inteiramente à melhoria das suas qualificações após duas décadas de investimentos em capital humano. Em 2013, as mulheres tinham características observáveis idênticas aos homens. Contudo, a discriminação de género permaneceu mais ou menos constante ao longo do período 1991-2013. Neste estudo, investigamos as origens da diferença salarial por género e concluímos que a distribuição de trabalhadores pelas empresas e categorias profissionais explicam cerca de dois quintos da diferença salarial por género.
Link para documento 
Tags