Está aqui

Previsões Racionais vs. Profissionais

Ano de Divulgação 
2011
Resumo 
Comparamos previsões teóricas e empíricas construídas por agentes racionais que habitam uma economia modelo com as previsões produzidas regularmente por profissionais. Centramos a análise na variância do erro de previsão em função do horizonte de previsão e medimos a velocidade com que esta converge para uma constante (o que pode ser visto como uma medida da velocidade com que a economia converge para o estado estacionário). Olhamos para um modelo padrão com salários e preços rígidos, concluindo que este implica uma forte previsibilidade teórica das variáveis analisadas, em desacordo com os dados (previsões de profissionais). A versão com preços-salários flexíveis está mais em linha com os dados em termos de previsibilidade e apresenta um desempenho superior empiricamente (com dados reais), principalmente porque as previsões se afastam pouco da média não condicional das variáveis. Estes resultados podem ser interpretados de pelo menos duas formas: primeiro, os desvios da economia em relação ao estado estacionário são pouco persistentes, caso em que as implicações da formulação específica de rigidezes nominais para as dinâmicas de curto prazo não são realistas; segundo, alterações exógenas (ou não modelizadas) do estado estacionário, e.g., alterações na política monetária, fiscal, na regulação dos mercados ou no crescimento da fronteira tecnológica, ocorrem de tal forma que limitam fortemente o desempenho das previsões de profissionais.
Link para documento 
Publicado como 
Tags