Está aqui

O Custo de bem estar da inflação com tributação distorcionária

Autores 
André C. Silva
Ano de Divulgação 
2012
Resumo 
Mostramos que o custo de bem-estar diminui quando se tem em conta que a tributação é distorcionária. As estimativas do custo de bem-estar usualmente consideram que os governos podem usar tributação lump sum para financiar os gastos. Contudo na realidade, os governos só usam tributação distorcionária, como impostos sobre o rendimento ou consumo. Quando apenas a tributação distorcionária está disponível, o governo pode diminuir a dimensão da distorção provocada pela taxa de imposto compensando a diminuição das receitas de imposto com as receitas geradas com a inflação. Comparamos o caso em que o governo tem acesso a impostos lump sum com o caso em que só pode usar um imposto distorcionário sobre o rendimento do trabalho. Estimamos que o custo de bem-estar dum aumento da taxa de inflação de 0% para 10% por ano quando se usa tributação distorcionária em vez de impostos lump sum decresce, em percentagem do rendimento, de 1.3% para 0.8%.
Link para documento 
Publicado como 
Tags