Está aqui

Diferenças salariais entre os setores público e privado no período que antecedeu a adoção do euro: uma aplicação baseada em dados longitudinais

Ano de Divulgação 
2011
Resumo 
Este artigo analisa a evolução dos salários do setor público e do diferencial face às remunerações do setor privado no período que antecedeu o início da área do euro, no conjunto de países que se encontravam então empenhados no cumprimento dos critérios de Maastricht. Os resultados sugerem uma relativa contenção no crescimento dos salários do setor público na década de 1990 em vários países europeus e a existência de um diferencial salarial positivo favorável aos trabalhadores do setor público, que parece ter aumentado ao longo do período. Assim, o facto de os países europeus terem desenvolvido esforços para cumprir os requisitos para aderir à moeda única não parece ter contribuído para reduzir o prémio salarial que a literatura tipicamente associa ao emprego público. Destaque-se que os países onde o diferencial de salários é mais elevado são Portugal, Irlanda, Grécia e Espanha. Este diferencial é, em larga medida, um prémio salarial associado ao setor público, mas não devem ser descartados efeitos de auto-seleção que explicam que determinados trabalhadores prefiram trabalhar no setor público. Ainda assim, os prémios salariais são tipicamente menores no caso de indivíduos com remunerações mais elevadas, gerando uma dificuldade em atrair os trabalhadores mais qualificados para o setor público. Essa dificuldade poderá ser agravada por medidas transversais de redução de salários e funcionários.
Link para documento 
Publicado como 
Tags