Está aqui

Economia numa imagem

A componente energética é responsável pela deterioração recente dos termos de troca

07.10.2022

Economia numa imagem: A componente energética é responsável pela deterioração recente dos termos de troca

Os termos de troca correspondem ao rácio entre o preço das exportações e o preço das importações, representando o poder de compra dos bens e serviços exportados, i.e., a quantidade de bens e serviços que um país pode importar em troca de uma unidade de bens e serviços exportados. 

Em 2021, os termos de troca no comércio de bens deterioraram-se refletindo o aumento dos preços das matérias-primas energéticas nos mercados internacionais e o facto de a economia portuguesa ser importadora líquida destes bens. Na primeira metade de 2022, num contexto de intensificação das pressões ascendentes sobre estes preços, associadas à invasão da Ucrânia pela Rússia, a perda acentuou-se (variação homóloga de -5,2%). Excluindo bens energéticos, a economia apresentou um ganho de termos de troca em 2021 – e uma variação nula no primeiro semestre de 2022 – prolongando a tendência favorável observada desde 2011.Esta variação dos termos de troca pode ser decomposta num efeito estrutura e num efeito preço relativo: o primeiro mede o impacto de o país estar especializado em produtos cujos preços crescem acima ou abaixo da média e o segundo avalia o efeito de um maior ou menor crescimento dos preços de exportação face aos de importação para o mesmo grupo de produtos. Os ganhos de termos de troca excluindo bens energéticos registados no período 2011-2021 resultam maioritariamente do efeito preço relativo, o que aponta para aumentos de preços de exportação associados provavelmente a alterações de qualidade – bem como para a capacidade de importar a menor custo.

 

Para mais detalhes consultar Caixa 11 “Análise da evolução dos termos de troca da economia portuguesa no período recente” do Boletim Económico do Banco de Portugal de maio de 2018.

 

Preparado por Carlos Melo Gouveia. As análises, opiniões e resultados expressos neste espaço é da exclusiva responsabilidade do autor e não coincidem necessariamente com os do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

 

Se desejar receber um e-mail quando for publicado um novo “Economia numa imagem” envie o seu pedido para info@bportugal.pt.