Está aqui

Economia numa imagem

Existe uma forte transmissão intergeracional da educação em Portugal

12.08.2022

Economia numa imagem: Existe uma forte transmissão intergeracional da educação em Portugal

Ao longo das últimas décadas, Portugal registou um forte aumento das qualificações. Neste processo, uma questão importante é saber até que ponto as qualificações dos pais condicionam a obtenção de qualificações pelos seus descendentes, ou seja, qual o grau de transmissão intergeracional da educação. De acordo com os dados do módulo ad hoc do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento do INE, realizado em 2019, existe uma forte transmissão intergeracional da educação em Portugal. Cerca de 73% dos indivíduos cujos pais tinham o ensino superior também completaram o ensino superior. Em contraste, menos de 20% dos filhos de pais com ensino até ao 9º ano obteve uma educação superior. 

Um dos fatores que medeia a transmissão intergeracional da educação é a situação financeira das famílias. Quando se analisam os indivíduos que viviam numa má situação financeira quando tinham 14 anos e cujos pais tinham uma educação até ao 9º ano, apenas 10% conseguem completar o ensino superior. Este valor ascende a 27% quando a situação financeira era boa, para o mesmo nível de educação dos pais. Portugal é um dos países da área do euro em que o impacto da situação financeira sobre os percursos escolares é mais acentuado.

 

Para mais detalhes, ver a caixa “A transmissão intergeracional da educação em Portugal”, publicada no Boletim Económico de maio 2022.

 

Preparado por Nuno Alves. As análises, opiniões e resultados expressos neste espaço são da exclusiva responsabilidade do autor e não coincidem necessariamente com os do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

 

Se desejar receber um e-mail quando for publicado um novo “Economia numa imagem” envie o seu pedido para info@bportugal.pt.