Está aqui

Economia numa imagem

Economia numa imagem

O indicador diário de atividade económica tem contribuído para aferir o impacto das medidas de contenção ao longo da pandemia

28.01.2022

Economia numa imagem: O indicador diário de atividade económica tem contribuído para aferir o impacto das medidas de contenção ao longo da pandemia

Com a pandemia de COVID-19, tornou-se clara a necessidade de complementar a análise económica baseada em dados trimestrais ou mesmo mensais com indicadores de alta frequência. Nesse âmbito foi desenvolvido no Banco de Portugal um indicador diário de atividade económica (DEI), cobrindo várias dimensões da economia e que permite identificar atempadamente alterações bruscas da atividade. A divulgação semanal numa base regular iniciou-se exatamente há um ano pelo Banco de Portugal no seu sítio institucional, juntando-se assim a um grupo muito restrito de bancos centrais que publicam regularmente indicadores de alta frequência, como o Federal Reserve Bank of New York ou o Deutsche Bundesbank.

A partir de meados de março de 2020, aquando do primeiro confinamento geral, registou-se uma queda muito abruta do DEI. Após diminuições acentuadas em abril e maio, a atividade económica exibiu uma trajetória globalmente ascendente a partir do início de junho. O DEI voltou a diminuir de forma marcada no início de novembro de 2020 com a imposição de restrições à mobilidade e a declaração do novo estado de emergência. Em janeiro de 2021, registou-se uma diminuição do DEI, num quadro de deterioração rápida das condições de saúde pública e imposição de um novo confinamento geral que se prolongou até meados de março. Posteriormente, o indicador recuperou de forma substancial, refletindo quer um efeito base decorrente da forte queda observada no ano anterior quer o início da primeira fase de desconfinamento. Com o decretar do estado de calamidade a partir de maio de 2021, que se prolongou até agosto, o DEI sinalizou um abrandamento da atividade económica. Após a recuperação observada em novembro de 2021, observou-se uma deterioração a partir de meados de dezembro, num contexto de um novo estado de calamidade e de agravamento da situação pandémica. No final de janeiro de 2022, o DEI apresentou uma recuperação, influenciada pelo facto de no período homólogo se ter verificado um confinamento geral.

 

Para mais detalhes, ver Lourenço e Rua (2020), “The DEI: tracking economic activity daily during the lockdown”, Banco de Portugal Working Paper No. 13 e Lourenço e Rua (2021), “The Daily Economic Indicator: tracking economic activity daily during the lockdown”, Economic Modelling.

 

Preparado por Nuno Lourenço e António Rua. As análises, opiniões e resultados expressos neste espaço são da exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem necessariamente com os do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

 

Se desejar receber um e-mail quando for publicado um novo “Economia numa imagem” envie o seu pedido para info@bportugal.pt.