Está aqui

Depósitos a prazo: nas decisões financeiras ler também é o melhor remédio

Nas decisões financeiras ler também o melhor remédio

Antes de constituir uma aplicação num depósito a prazo, tem direito a receber dois documentos:

  • nos depósitos a prazo simples >  a ficha de informação normalizada + o formulário de informação ao depositante
  • nos depósitos indexados e duais > o prospeto informativo + o formulário de informação ao depositante

A ficha de informação normalizada e o prospeto informativo apresentam as caraterísticas do depósito.

O formulário de informação ao depositante apresenta a proteção dos depósitos.

Leia atentamente os documentos, compare alternativas e tome uma decisão informada.

 

Verifique na ficha de informação normalizada ou no prospeto informativo se as caraterísticas do depósito são adequadas ao que pretende:

  1. Montante. Verifique se existe um montante mínimo ou máximo de constituição do depósito.
  2. Prazo. Verifique as datas de início e de vencimento do capital aplicado.
  3. Mobilização. Confirme se pode movimentar os fundos antes do vencimento do depósito e em que condições. Há depósitos em que não é possível movimentar os fundos antes do vencimento do depósito (“depósitos não mobilizáveis antecipadamente”), mas há outros em que a movimentação é possível (a qualquer momento ou em datas pré-determinadas), normalmente mediante penalização nos juros corridos.
  4. Renovação. Confirme se existe a possibilidade de renovação do depósito no vencimento. Verifique se a renovação é automática ou opcional e avalie a remuneração que é aplicada após a renovação. Sendo opcional, informe-se sobre os prazos e sobre como pode exercer a opção de renovação. 
  5. Reforço. Verifique se o depósito admite entregas adicionais de fundos durante a vigência do depósito. Caso permita, veja em que datas e qual a remuneração aplicada aos reforços. 
  6. Remuneração. Informe-se sobre a taxa de remuneração do depósito – taxa anual nominal bruta (TANB). Os juros que recebe estão sujeitos ao pagamento de impostos (28%, para singulares com domicílio fiscal em Portugal continental e na Madeira, e 22,4%, para singulares com domicílio fiscal nos Açores). 
  7. Moeda. Certifique-se da moeda de denominação dos fundos que vai aplicar. Caso não seja o euro, os montantes depositados estão apenas garantidos na moeda estrangeira. Uma depreciação da moeda estrangeira entre a constituição e o vencimento do depósito pode originar perdas para o cliente que queira converter o montante aplicado em euros.

 

Depósitos a prazo

Caraterísticas

Depósitos a prazo simples com taxa de juro fixa

Depósitos a prazo simples com taxa de juro variável

Depósitos indexados

Depósitos duais

Capital garantido

Sim. As instituições de crédito reembolsam, na íntegra, os montantes aplicados na data de vencimento do depósito e, quando preveem mobilização antecipada, também nas datas de mobilização antecipada.

Sim. As instituições de crédito reembolsam, na íntegra, os montantes aplicados na data de vencimento do depósito e, quando preveem mobilização antecipada, também nas datas de mobilização antecipada.

Sim. As instituições de crédito reembolsam, na íntegra, os montantes aplicados na data de vencimento do depósito e, quando preveem mobilização antecipada, também nas datas de mobilização antecipada.

Sim. As instituições de crédito reembolsam, na íntegra, os montantes aplicados na data de vencimento do depósito e, quando preveem mobilização antecipada, também nas datas de mobilização antecipada.

Reembolso em caso de falência ou de insolvência da instituição

Sim, até ao montante máximo de 100 mil euros, por instituição e por depositante.

Sim, até ao montante máximo de 100 mil euros, por instituição e por depositante.

Sim, até ao montante máximo de 100 mil euros, por instituição e por depositante.

Sim, até ao montante máximo de 100 mil euros, por instituição e por depositante.

Montante de juros a receber (“remuneração do depósito”)

É conhecido à partida. Quando faz o depósito, o cliente conhece o valor dos juros que vai receber.

Não é conhecido à partida. Depende da evolução da taxa de referência Euribor. Quando faz o depósito, o cliente não conhece o valor dos juros a receber durante toda a vigência do depósito, já que a taxa de juro varia em função da evolução da taxa de referência Euribor (se este for o indexante escolhido).

Não é conhecido à partida. Depende da evolução dos instrumentos ou variáveis económico-financeiras escolhidos como referência, por exemplo: ações, índices acionistas, taxas de câmbio, preços de matérias-primas. Embora o capital depositado seja reembolsado na íntegra, há depósitos em que existe a possibilidade de o depositante não receber juros.

Depende do tipo de depósitos que constituem o depósito dual. O depósito dual é composto por dois ou mais depósitos bancários, simples ou indexados.

Tags