Está aqui

Economia numa imagem

Economia numa imagem

A criação de empresas no setor do turismo espelha o dinamismo desta atividade

17.01.2020

Economia numa imagem: A criação de empresas no setor do turismo espelha o dinamismo desta atividade

As empresas em setores cuja atividade está intrinsecamente ligada ao turismo (turismo intensivo), como hotéis e outros alojamentos, apresentaram taxas de natalidade significativamente mais elevadas do que os restantes setores entre 2011 e 2017, e com uma tendência crescente. A natalidade das empresas em setores cuja atividade está apenas parcialmente ligada ao turismo (turismo parcial), como restaurantes e bares, apresentou uma tendência crescente, ainda que a um ritmo e nível inferiores aos do turismo intensivo. Em contraste, na indústria e nos restantes serviços, as taxas de natalidade das empresas apresentaram uma relativa estabilização ao longo do período, com notórios decréscimos nos períodos de crise de 2008-2009 e 2012. 

Estes factos são indicativos da importância acrescida do setor do turismo no dinamismo da atividade económica em Portugal. Uma parte do nascimento de empresas em atividades relacionadas com o turismo deve-se à adoção generalizada de plataformas digitais de alojamento local. Tal criou condições favoráveis ao estabelecimento de empresas que gerem esse tipo de serviços, traduzindo-se num aumento da intensidade do turismo em Portugal. As empresas de turismo intensivo apresentam as taxas de mortalidade mais baixas de entre os quatro setores analisados e mostram estruturas etárias semelhantes aos restantes, em particular no que toca à idade média e mediana das empresas do setor, demonstrando que o turismo é hoje um setor estabelecido em Portugal, não envolvendo necessariamente maior risco que outros negócios.

 

Para mais detalhes, ver Filipe B. Caires, Hugo Reis e Paulo M. M. Rodrigues (2019) “O que distingue as dinâmicas empresariais no turismo das de outros setores?” em "O Crescimento Económico Português: Uma Visão Sobre Questões Estruturais, Bloqueios e Reformas", Banco de Portugal.

Preparado por Filipe B. Caires, Hugo Reis e Paulo M. M. Rodrigues. As análises, opiniões e resultados expressos neste espaço são da exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem necessariamente com os do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

 

Se desejar receber um e-mail quando for publicado um novo “Economia numa imagem” envie o seu pedido para info@bportugal.pt.