Está aqui

Economia numa imagem

Economia numa imagem

Despesa pública registou uma redução significativa em percentagem do PIB desde 2011

12.04.2019

 

Entre 2011 e 2017, observou-se uma redução da despesa primária das administrações públicas em rácio do PIB que refletiu, em larga medida, uma diminuição do investimento público e dos encargos com salários face ao PIB. De acordo com informação do INE, tal evolução esteve muito associada ao decréscimo dos encargos com assuntos económicos, educação, saúde, defesa e segurança e ordem pública. No seu conjunto, entre 2011 e 2017, estas categorias registaram em Portugal uma das reduções em rácio do PIB mais acentuadas entre os países da área do euro. 

No caso da despesa com assuntos económicos, a redução refletiu o decréscimo do investimento em infraestruturas de transporte, enquanto no caso da educação é de destacar a queda das despesas com pessoal e consumos intermédios na generalidade dos níveis de ensino. A redução da despesa pública com saúde em rácio do PIB, por seu turno, esteve muito associada à evolução das despesas com pessoal, sobretudo no que se refere aos serviços hospitalares. O decréscimo em rácio do PIB da despesa com defesa, segurança e ordem pública deveu-se à redução dos encargos com a defesa militar e serviços policiais.

Nos anos mais recentes, as reduções da despesa pública em rácio do PIB foram mais moderadas que durante o período de assistência económica e financeira. Destaque-se que os encargos com pensões, a única categoria da despesa com uma variação positiva acumulada entre 2011 e 2017, registaram uma diminuição do seu peso no PIB nos últimos anos em resultado de uma acentuada desaceleração do número de pensionistas e aposentados.

Para mais detalhes ver Caixa 6: “Evolução recente da despesa pública: Portugal no contexto da área do Euro”, publicada no Boletim Económico do Banco de Portugal, de maio de 2018.

Preparado por Maria Manuel Campos. As análises, opiniões e resultados expressas neste espaço são da exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem necessariamente com as do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

 

Se desejar receber um email quando for publicado um novo “Economia numa imagem” envie o seu pedido para info@bportugal.pt.