Está aqui

Realizou-se a sexta reunião do Fórum para a Supervisão Comportamental Bancária

A sexta Reunião do Fórum para a Supervisão Comportamental Bancária, dedicada aos desafios da banca digital, decorreu no dia 9 de março com representantes do sector empresarial, do setor financeiro e das associações de consumidores sob a presidência do Administrador do Banco de Portugal, Luís Máximo dos Santos.

Luís Máximo dos Santos começou por perspetivar a evolução das atividades de supervisão comportamental. Antecipou os principais desafios, com destaque para a implementação de alterações ao quadro normativo dos mercados bancários de retalho e para a comercialização de produtos através dos canais digitais.

No debate foram relembradas as vantagens e os riscos da utilização crescente dos canais digitais para os consumidores e as oportunidades e desafios que representam para as instituições financeiras. Foram também relatadas as preocupações e iniciativas de reguladores e supervisores europeus e descreveram-se as atividades que o Banco de Portugal tem vindo a desenvolver, bem como as que perspetiva no curto prazo. 

Foi dirigido um convite aos membros deste Fórum para colaborarem com o Banco de Portugal nesta reflexão. Por um lado, há que avaliar a adequação do atual quadro normativo à banca digital. Por outro, há que analisar as implicações da digitalização dos mercados bancários de retalho na perspetiva do cliente bancário - consumidores e empresas.

Os membros do Fórum manifestaram o seu interesse em participar nestes trabalhos e sublinharam a importância das atividades de supervisão comportamental do Banco de Portugal. Apresentaram também os temas que, em sua opinião, devem merecer especial atenção da autoridade de supervisão.
  

Intervenções do Banco de Portugal no Fórum para a Supervisão Comportamental Bancária

Intervenção de abertura do Administrador Luís Máximo dos Santos

Apresentação da Diretora do Departamento de Supervisão Comportamental Lúcia Leitão
 

O Fórum para a Supervisão Comportamental Bancária

O Fórum para a Supervisão Comportamental Bancária, criado em 2011, institucionalizou a audição regular das entidades relevantes para a partilha de informações e apreciação sobre o funcionamento dos mercados bancários de retalho.

Participaram na sexta reunião do Fórum as seguintes entidades: Provedor de Justiça, Direção-Geral do Consumidor, Mediador do Crédito, DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, CIP – Confederação Empresarial de Portugal, CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, CSP – Confederação dos Serviços de Portugal, APB – Associação Portuguesa de Bancos, ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado, ALF – Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting e GOEC – Gabinete de Orientação ao Endividamento dos Consumidores.

Por indicação das associações do setor, também participaram nesta reunião o Banco Millenniumbcp, a Caixa Económica Montepio Geral, o Banco de Investimento Global, a FCA Capital e o BBVA Consumer Finance.