Está aqui

Comunicado do Banco de Portugal sobre o Relatório Anual da Atividade de Cooperação de 2019

O Banco de Portugal publicou hoje o Relatório Anual da Atividade de Cooperação de 2019. Este relatório descreve a atividade desenvolvida pelo Banco de Portugal numa das suas áreas de missão – a cooperação com outros bancos centrais e autoridades de supervisão –, através da qual procura contribuir para a estabilidade monetária e financeira internacional.

O número de ações de cooperação realizadas pelo Banco de Portugal aumentou em 2019. A maioria destas ações continua a ser desenvolvida com os países de língua portuguesa, embora o Banco de Portugal tenha aprofundado os contactos com outras contrapartes, nomeadamente de países vizinhos da União Europeia, da América Latina e da região da Ásia e Pacífico.

Em 2019, o Banco de Portugal realizou 159 ações de cooperação, mais 29 do que no ano anterior, das quais 106 com os países de língua portuguesa e 24 com países vizinhos da União Europeia. Assumindo vários tipos, entre estágios e visitas de trabalho, ações de assistência técnica, cursos e seminários, encontros e conferências, bolsas de estudo e projetos, esta atividade envolveu quase 400 colaboradores do Banco de Portugal.

As ações de cooperação nas áreas da supervisão e estabilidade financeira preponderaram, embora a cooperação tenha abrangido transversalmente as diversas funções cometidas ao Banco de Portugal. 

De entre o conjunto alargado de iniciativas desenvolvidas em 2019, algumas destacam-se pela sua importância, inovação ou impacto. São os casos da abertura da Academia do Banco de Portugal aos colaboradores dos bancos centrais lusófonos e a participação no projeto de assistência técnica aos bancos centrais dos Balcãs Ocidentais, financiado pela  União Europeia. Foi ainda celebrado  um acordo de cooperação técnica com o Banco Central do Chile, elevando para 12 o número de protocolos em vigor neste domínio, e renovado o acordo de cooperação técnica estabelecido com o Banco Nacional de Angola.