Está aqui

Comunicado do Banco de Portugal sobre a evolução das contas de serviços mínimos bancários em 2021

O Banco de Portugal divulga, hoje, informação sobre a evolução das contas de serviços mínimos bancários em 2021. Esta informação tem sido publicada semestralmente nos relatórios de supervisão comportamental, mas a divulgação é, este ano, autonomizada e antecipada numa nova publicação.

Depois de dois anos de acentuado crescimento, o número de contas de serviços mínimos bancários (SMB) voltou a aumentar em 2021.

No final de 2021, existiam 150 405 contas de SMB, mais 16,1% do que no final de 2020. 

Durante o ano, foram constituídas 25 935 contas de SMB, 74% por conversão de uma conta de depósito à ordem existente na instituição, e encerradas 5110 contas, 83% das quais a pedido do cliente. A maioria das contas foi constituída por pessoas com idades compreendidas entre os 45 e os 65 anos (33,0%) e com 65 ou mais anos (35,2%). Apenas 3% das contas de SMB foram abertas por clientes com menos de 25 anos.

 

A conta de serviços mínimos bancários só pode, em regra, ser titulada por pessoas singulares sem outras contas à ordem. A utilização das exceções previstas na lei é relativamente reduzida.

No final de 2021, 76% das contas de SMB apresentavam apenas um titular. Apenas 4,7% das contas de SMB eram detidas por pessoas que tinham outras contas à ordem, por serem contitulares de uma pessoa com mais de 65 anos ou grau de invalidez igual ou superior a 60%. Em apenas 1,3% das contas existentes no final do ano, a conta de SMB era detida por pessoas que também eram contitulares de outra conta de SMB com uma pessoa com mais de 65 anos ou grau de invalidez igual ou superior a 60%.

 

Aumentou a percentagem de titulares de contas de SMB com outros produtos bancários na mesma instituição.

No final de 2021, 21,4% das contas de SMB eram tituladas por pessoas com contas de depósito a prazo na mesma instituição (20,2% em 2020), e 16% eram detidas por clientes com produtos de crédito na instituição (15,5% em 2020).