Está aqui

Banco de Portugal disponibiliza informação histórica sobre o setor bancário português

O Banco de Portugal divulga hoje as Séries Longas – Setor Bancário Português 1990-2018, uma base de dados com informação histórica sobre o sistema bancário português, que inclui dados sobre indicadores financeiros, empréstimos a clientes e taxas de juro, recursos humanos, distribuição de agências e sistemas de pagamentos.

Com a compilação de séries longas para o sistema bancário português, o Banco de Portugal passa a disponibilizar informação integrada, consistente e escrutinada para um período alargado do tempo. Esta base de dados explicita também o perímetro de consolidação dos vários grupos bancários a nível das instituições financeiras residentes. Trata-se de um trabalho inédito que pretende dotar os investigadores de uma base de dados abrangente, coerente e fiável sobre a evolução do setor.

O documento de divulgação das Séries Longas – Setor Bancário Português 1990-2018, da autoria de uma equipa de economistas do Banco de Portugal, apresenta um resumo dos principais resultados agregados que permitem fazer uma caracterização global do sistema bancário português nas três últimas décadas:

 

Desde 1990, verificou-se um forte crescimento do setor bancário, acompanhado por um aumento do seu nível de concentração durante a década de 90, destacando-se dois períodos em que se verificaram importantes operações de fusão e aquisição – 1995 e 2000. 

A expansão da banca portuguesa ocorreu também além-fronteiras, tendência invertida com a crise financeira. A partir de 2012 tem-se verificado uma forte redução da atividade internacional.

Em território nacional, a criação de novas agências, incluindo em concelhos mais pequenos, foi um fenómeno generalizado aos vários grupos bancários até 2010. Desde então, verificou-se um movimento de redução do número de agências.

Nos últimos anos, viveu-se um contexto de assinalável redução do número de trabalhadores. Ainda assim, o sector carateriza-se pela predominância de colaboradores com muitos anos de experiência e de idade.

Ao longo dos últimos 30 anos ocorreu uma diminuição da margem financeira do sistema bancário, num contexto de redução expressiva das taxas de juro e das margens de intermediação financeira, bem como de uma forte desaceleração do crédito. Durante vários anos essa evolução foi sendo compensada por um aumento de outros proveitos, como as comissões, e uma redução de custos. No entanto, desde 2007, e de forma mais evidente desde 2010, verificou-se uma forte diminuição dos resultados no contexto de um significativo aumento das imparidades/provisões, parcialmente revertido nos anos mais recentes

Depois de anos de grande crescimento do crédito, a crise financeira e o ajustamento da economia portuguesa levaram a um aumento nos níveis de liquidez: o rácio entre crédito e depósitos reduziu-se de cerca de 150% em 2010 para menos de 90% em 2018. Em linha com as maiores exigências regulatórias, verificou-se igualmente um expressivo aumento dos níveis de solvabilidade.

 

A base de dados Séries Longas – Setor Bancário Português 1990-2018 será atualizada anualmente. Com a divulgação do documento é disponibilizado um ficheiro em formato Excel, que inclui os agregados totais do sistema para todas as variáveis da base de dados.