Historical Archive
PT | EN

Caixa Económica de Angra do Heroísmo

Available actions

Reader available actions

 

Caixa Económica de Angra do Heroísmo

Description details

Description level

Subsubfond   Subsubfond

Reference code

PT/BP/BP-DSP-CEAH

Production dates

1953-10-24  to  1981-08-31 

Dimension and support

1 Caixa ; Papel

Biography or history

A Caixa Económica de Angra do Heroísmo foi fundada em 03 de março de 1845.

O seu fundador foi Nicolau Anastácio Bettencourt, que se rodeou de alguns notáveis da cidade, para a instalação da instituição. Dos seus acionistas destacavam-se indivíduos ligados ao comércio e aos negócios. A instituição com a sede em Angra, iniciou a atividade com o capital social de 5.190$000 réis, repartido em 519 ações. Em dezembro de 1875, com o desenvolvimento das atividades, e a necessidade de um edifício condigno, instala-se na Rua da República.

Os primeiros estatutos, aprovados por Assembleia Geral de 15 de maio de 1845, foram confirmados pelo Alvará de 06 de outubro de 1849. Reformados em 1872, a instituição alterou novamente o pacto social em 1901, 1913 e 1924.

A Caixa Económica de Angra do Heroísmo sempre concedeu um especial apoio às instituições de caridade e beneficência da ilha, bem como promoveu o desenvolvimento de equipamentos sociais (construção e equipamento escolar) incrementando o progresso da agricultura e da criação de gado.

Assim, em 15 de novembro de 1924, os estatutos foram atualizados na sequência da definição do organismo como Instituição de Beneficência e Utilidade Pública. De acordo com os mesmos, os objetivos da instituição passavam pela promoção do progresso económico da Ilha, pela incitação e desenvolvimento da economia local, pelo auxílio às instituições de beneficência e outras que contribuíssem para a educação e aperfeiçoamento da população e pelo favorecimento à organização de instituições que ampliassem ou completassem a ação social. Para alcançar os seus objetivos, a Caixa Económica de Angra do Heroísmo realizava depósitos, concedia empréstimos, efetuava cobranças, vendas e transferências.

Nos primeiros anos de atividade a caixa económica acompanhou o ritmo da economia da segunda metade do século XIX, profundamente marcado por constantes crises económicas e financeiras.

Com a I Grande Guerra, cresceu a necessidade de auxílio às instituições sociais da ilha. Em tempos de crise, os lucros cresceram mercê da valorização dos produtos de exportação e às remessas dos emigrantes dos Estados Unidos da América que na instituição, encontravam solução para as suas aplicações financeiras.

Em 01 de julho de 1920 a instituição abre uma agência em Lisboa, que funcionaria até 1955.

Em 1927, o governo, reconhecendo os elevados serviços prestados pela instituição, concede-lhe o grau de Grande-Oficial da Ordem de Instrução e Benemerência, expedido pela Chancelaria das Ordens Portuguesas, em 29 de março de 1928 (Diário do Governo, II série, de 28 de abril de 1928). Também no ano de 1928 foi inaugurado no Hospital do Espírito Santo (instituição apoiada pela Caixa Económica da Misericórdia de Angra do Heroísmo).

Em 18 de outubro de 1953 a instituição solicita o seu registo no exercício da atividade bancária.

A partir de meados da década de 50 o crescimento da instituição acompanhou a evolução verificada na economia nacional e a década de 60 foi um período de franco desafogo no setor financeiro nacional e na instituição em especial.

Após abril de 1974, as alterações operadas a nível social político e económico foram significativas na vida nacional. Em 1975, a banca foi nacionalizada, mas ao contrário das instituições bancárias nacionais, as caixas económicas não foram abrangidas.

A Caixa Económica de Angra do Heroísmo abriu ainda agências na Praia da Vitória e em Velas, na Ilha de S. Jorge.

Em 26 de janeiro de 1991, a Caixa Económica de Angra do Heroísmo foi integrada na Caixa Económica da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo.

Arrangement

Cronológico

Alternative form available

Nenhuma