Historical Archive
PT | EN

Caixa Económica de Vila Praia da Vitória

Available actions

Reader available actions

 

Caixa Económica de Vila Praia da Vitória

Description details

Description level

Subsubfond   Subsubfond

Reference code

PT/BP/BP-DSP-CEVPV

Production dates

1960-01-07  to  1963-11-29 

Dimension and support

1 Caixa ; Papel

Biography or history

A Caixa Económica de Vila Praia da Vitória foi fundada em 30 de julho de 1904, como sociedade anónima de responsabilidade limitada. Com sede na rua da República, em Vila Praia da Vitória, na Ilha Terceira, Açores, foi constituída com o capital social de 20 contos.

Tinha por objeto social a realização de operações de desconto, redesconto, negociação de letras e obrigações garantidas, empréstimos a prazo sobre penhores, fianças ou hipotecas e receção de depósitos à ordem e a prazo. Para tal, recebia as pequenas poupanças das populações, camponeses e pequenos lavradores, tornando produtivos os seus depósitos e concedendo-lhes empréstimos.

Sobre os primeiros anos de vida, pouco conhecemos. Contudo, a instituição consolidou-se, conseguindo ultrapassar as dificuldades adversas, políticas e económicas, que o País conheceu nas três primeiras décadas do século XX.

Nos princípios da década de 30, a instituição conheceu alguns problemas relacionados com a crise económica e financeira internacional, que ocasionaram a paralisação dos negócios e as dificuldades de liquidez.

Ultrapassadas as maiores dificuldades, a instituição saiu bastante beneficiada com as consequências da II Grande Guerra e com a instalação da Base das Lajes nas proximidades.

Nos anos 60, a Caixa Económica de Vila Praia da Vitória já tinha a seu cargo as correspondências locais do Banco Nacional Ultramarino, do Banco Português do Atlântico, Banco Borges & Irmão, Banco Pinto de Magalhães e do Banco Pinto & Sotto Mayor; era também agente local da Companhia de Seguros “A Nacional”.

A partir de 1974, o entesouramento aumentou em conjunto com a apreensão das populações nas instituições de crédito e no momento político. Apesar da tendência referida, as contas da instituição terceirense não sofreram qualquer sequela, mantendo em alta o ritmo de crescimento.

Em 1983, a Caixa Económica da Praia da Vitória, à semelhança da Caixa Económica da Ribeira Grande e da Caixa Económica Picoense, vai fundir-se na Caixa Económica Açoreana.

Arrangement

Cronológico

Alternative form available

Nenhuma