Arquivo Histórico
PT | EN

Banco Espírito Santo

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Banco Espírito Santo

Detalhes do registo

Nível de descrição

Subfundo   Subfundo

Código de referência

PT/BP/IGCS-BES

Código de referência Nyron

IGCS/BES

Título

Banco Espírito Santo

Datas de produção

1925-03-18  a  1937-04-08 

Dimensão e suporte

1 Caixa ; Papel

História administrativa/biográfica/familiar

As origens do Banco Espírito Santo remontam a 1869, ano em que José Maria do Espírito Santo Silva inicia a atividade de compra e venda de títulos de crédito.Com a sede inicialmente instalada na Calçada do Combro, em Lisboa, nos finais de 1880, a casa bancária é transferida para uma zona mais central: a esquina da Rua Augusta com a Rua do Comércio. Em 1884, José Espírito Santo Silva funda, na qualidade de sócio maioritário, outras entidades bancárias: a Beirão, Silva Pinto & Companhia (1884-1886), a Silva, Beirão, Pinto & Companhia (1897-1911), a J. M. Espírito Santo Silva (1911) e a J. M. Espírito Santo Silva & Companhia (1911-1915). Com o falecimento do seu fundador em 1915, esta última é dissolvida e em seu lugar surgiu a casa bancária Espírito Santo Silva & Companhia, gerida pelo filho mais velho José Ribeiro do Espírito Santo e Silva, em parceria com os empregados mais antigos da casa (sócios minoritários).Em 1919, a totalidade do capital passou a ser dominado pelos irmãos Espírito Santo (José Ribeiro e Ricardo Ribeiro do Espírito Santo e Silva).Em 09 de abril de 1920, a casa bancária Espírito Santo Silva & Companhia é transformada em banco, com o capital social de 3.600 contos. Nasce, assim, o Banco Espírito Santo, mantendo a sede na Rua do Comércio, em Lisboa e juridicamente, constituído como sociedade anónima de responsabilidade limitada.Em 20 de outubro de 1920 dá-se a primeira alteração ao pacto social com a entrada de dois novos acionistas e o reforço do capital. Com efeito, são admitidos à sociedade a casa bancária Pinto & Sotto Mayor e o Banco Colonial Português. Com a entrada destes dois novos acionistas, o capital de 3.600 contos é aumentado para 7.200. Em 26 de dezembro de 1922 nova alteração ao pacto social reforça os poderes de gerência e adapta os estatutos aos tempos conturbados que o País atravessava. Em 1920, foi inaugurada a primeira agência, em Torres Vedras. A abertura de agências prosseguiu, e em 1921, foram abertas as agências do Porto e Caldas da Rainha, que fechou em 1926. Em 1923 foi a vez da agência do Funchal que fechou no ano seguinte e, em 1927, a de Coimbra. Até 1937, o banco procurou expandir a sua rede bancária a locais-chave onde existia grande concentração de capitais: S. João da Madeira, Braga, Faro, Santarém, Ovar, Torres Novas, Gouveia, Estoril, Tortosendo, Abrantes e Covilhã.O Banco Espírito Santo reforçou substancialmente a sua posição na praça, graças à sua gestão conservadora, e à totalidade do capital estar centralizado na posse de uma só família. Em 1933, por escritura realizada a 27 de setembro e autorizada por Portaria de 25 de setembro (Diário do Governo, I série, de 27 de setembro de 1933), o pacto social sofreu nova alteração. O capital social realizado elevava-se agora a 12.000 contos, estando dividido em 133.333 ações de 90$00 cada.Em 1937, por Portaria de 20 de outubro, publicada no Diário do Governo, III série, de 21 desse mês, foi autorizada a fusão da instituição com o Banco Comercial de Lisboa. Desta incorporação, a instituição reforça a sua posição e adota a designação de Banco Espírito Santo & Comercial de Lisboa. Esta designação, só voltará a ser adotada em 1999, após o retorno da instituição à família Espírito Santo, por escritura de 06 de julho de 1999. Em 31 de dezembro de 2005, o Banco Espírito Santo integrou, por fusão, o ativo e passivo do BIC – Banco Internacional de Crédito.Em 2014, foi dividido em duas entidades distintas: o Novo Banco e o Banco Espírito Santo, popularmente designado por “Banco Mau”, que entrou em processo de liquidação.

Sistema de organização

Cronológico

Existência e localização de cópias

Nenhuma

Unidades de descrição relacionadas

Para informações posteriores a 1937 consultar BP/SB/BESCL - Banco Espírito Santo & Comercial de Lisboa.