Historical Archive
PT | EN

Classification scheme

Correspondência do Banco de Portugal em Olhão

Available actions

Reader available actions

 

Correspondência do Banco de Portugal em Olhão

Description details

Description level

Fonds   Fonds

Reference code

PT/BP/BP-OLHÃO

Production dates

1920-02-03  to  1939-10-12 

Dimension and support

46 ; Papel

Biography or history

Em sessão do Conselho Geral de 28 de Maio de 1897 foi criada a correspondência do Banco de Portugal em Olhão, subordinada à agência de Faro e confiada à Vª. de M. C. Santos Mendonça, detentora de importantes negócios naquela localidade.

A Administração do Banco, decidiu que a partir de 15 de Setembro de 1920 a correspondência vulgar de Olhão, passasse a correspondência privativa, mercê do desenvolvimento que a praça algarvia apresentava então. Era polo importante na pesca, na indústria das conservas e no comércio dos frutos secos. Dirigindo-a estava Francisco Victorino dos Santos que até então desempenhava funções de 1º empregado na Agência de Faro.

Podia, em conta corrente com a Agência de Faro, proceder ao desconto de letras, sacar sobre o estrangeiro e realizar transferências. A partir de 2 de Janeiro de 1924 foi decidido tornar independente das agências distritais o serviço das correspondências privativas, que passaram a ficar subordinadas à Sede.

Anos depois decidiu a Administração do Banco aprovar uma proposta de encerramento e ou passagem a Agência, das Correspondências Privativas então existentes. Nesta conformidade decidiu-se o encerramento da correspondência em Olhão que, a partir de 24 de Dezembro de 1932 retomou a classificação de correspondência vulgar e a trabalhar diretamente com a Agência de Faro. Continuaram a ser usados os livros de escrita, copiadores e registos com aplicação na nova organização.

Em 30 de Setembro de 1939 procedeu-se ao encerramento da Correspondência de Olhão, sendo transferidos todos os valores para Faro. Entre 1 de Outubro de 1939 e 13 de Julho de 1944 não houve Correspondente em Olhão, tendo nesta última data sido nomeado Correspondente José de Aragão Barros que, no entanto, só em 1 de Agosto iniciou as funções. Esta Correspondência manteve-se em funcionamento, até 1976, ano em que foi extinta a rede de correspondentes do Banco de Portugal. A documentação da Correspondência ordinária de Olhão de 1897 a 1920 e de 1944 a 1976 não se encontra no Banco de Portugal. Contudo, através da documentação da Agência de Faro e da Sede é possível estabelecer a sua atividade ao longo daqueles anos. O arquivo da Correspondência privativa, assim como o da Correspondência ordinária de 1932 a 1939 foi transferido para a Agência de Faro e, em 1985, para o Arquivo Histórico do Banco de Portugal, onde se encontra. Esta documentação, complementada com a da Agência de Faro e dos serviços da Sede, reflete a vida da Correspondência e a conjuntura em que desenvolveu a sua atividade.

EDIFÍCIO

Esteve a correspondência instalada num prédio arrendado, sito na Praça da Restauração.

Alternative form available

Nenhuma

Related material

Banco de Portugal (BP-CG; BP-DEL) e Agência de Faro (BP-Faro)

Notes

Entre 1939-10-01 e 1944-07-13 não houve Correspondência do Banco de Portugal em Olhão.