Arquivo Histórico
PT | EN

Banco Fonsecas & Burnay

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Banco Fonsecas & Burnay

Detalhes do registo

Nível de descrição

Subsubfundo   Subsubfundo

Código de referência

PT/BP/BP-SB-BFB

Título

Banco Fonsecas & Burnay

Datas de produção

1967-08-10  a  1977-02-21 

Dimensão e suporte

1 Caixa ; Papel

História administrativa/biográfica/familiar

A Portaria de 07 de março de 1967 autorizou o Banco Fonsecas, Santos & Viana a fundir-se com o Banco Burnay e, em 25 de março desse ano a fusão concretizou-se, dando origem a uma nova instituição - o Banco Fonsecas & Burnay. Segundo o acordo estabelecido, o Banco Burnay seria incorporado no Banco Fonsecas, Santos & Viana, mediante a troca de ações. Desta forma, o Banco Fonsecas, Santos & Viana, pode reforçar a rede de agências e modernizar a sua tecnologia – foi o Banco Burnay, que introduziu a informática no setor bancário português.Em setembro de 1967, adquiriu o Banco Regional de Aveiro. Com a necessidade de reformular o pacto social, em 1968, o capital social era elevado para 321.440 contos. Além da sede e da sucursal em Lisboa, o banco tinha delegações em Aveiro e Coimbra, agências em 19 localidades, 8 dependências na capital, 3 no Porto e 4 postos de câmbio (3 em Lisboa e 1 no Porto). Após o choque ocasionado pela crise petrolífera, nos anos 70 e pela conjuntura depois da revolução de abril de 1974, a situação interna do banco, sofreu profundas alterações. Esta, afetou não apenas os ativos relativos a operações de crédito, como as imobilizações representadas pelas participações financeiras e pela carteira de títulos, principalmente nas companhias ultramarinas (destaque para a participação na Companhia de Diamantes de Angola), onde o banco detinha grandes interesses comerciais.Por Despacho de 12 de abril de 1976, o Banco Fonsecas & Burnay assimilou a casa bancária Pancada, Morais & Companhia. Em 1977, é criada uma comissão para a incorporação do Banco do Alentejo no Fonsecas & Burnay. A fusão é concretizada em 04 de agosto de 1979. Em 1980, abriu 21 novos balcões. No ano seguinte, o capital social que esse encontrava em 571.440 contos foi aumentado para 1.750.000 contos.A internacionalização da instituição é direcionada para Bruxelas (1978), onde abre uma sucursal, em detrimento do escritório de representação existente em Paris, que é encerrado, possuindo ainda uma sucursal em Macau e um escritório de representação em Toronto, no Canadá.Em 1991, o Banco Português de Investimento adquire o Banco Fonsecas & Burnay.

Sistema de organização

Cronológico

Existência e localização de cópias

Nenhuma

Unidades de descrição relacionadas

Para informações anteriores ver PT/BP/IGCS-BBUR - Banco Burnay, PT/BP/IGCS-BFSV - Banco Fonsecas, Santos & Viana, PT/BP/IGCS-BRA - Banco Regional de Aveiro e PT/BP/BP-SB-BALEN - Banco do Alentejo.